Federação Goiana de Futebol

T.J.D - Tribunal de Justiça Desportiva

Certidão Julgamento Processo 0113/2012





CERTIDÃO

CERTIFICO e dou fé,, que tomaram parte no julgamento do presente processo 113/2012 os Auditores Drs. CLAUDIO MARIANO P. DIAS (presidente),, JOÃO LEANDRO POMPEU DE PINA,, KLEBER FERNANDO SILVA,, APARECIDO JAIRO COSTA,, e com a ausência justificada do Dr. ROOSEVELT CARVALHO VERONESE,, o douto Procurador Dr. OTÁVIO ALVES FORTE,, e em nome do ATLÉTICO CG. o DR. MARCOS EGÍDIO


CERTIFICO mais,, que a sessão de julgamento iniciou às 17:30 hs,, quando foi anunciado o processo,, perguntada as partes se tinham provas a produzir,, a defesa do ATLÉTICO CG. disse que não,, e a acusação que não. O Presidente da 1ª Comissão Disciplinar encerrada a fase instrutória,, passou aos debates,, o Procurador manteve a denúncia e a justificou em rápidas palavras e o defensor sustentou sua tese (absolvição ou sucessivamente pena mínima). O Sr. Presidente indagou de os Srs. Auditores pretendiam algum esclarecimento,, que se posicionaram satisfeitos. Com a palavra o Relator que opinou pelo acolhimento da denúncia,, tendo em vista a relevância do fato,, uma vez que o denunciado fez diversas criticas a Federação Goiana de Futebol,, aos árbitros da partida e principalmente com relação ao Sr. Edson Antônio,, sendo que fatos como esse,, no meu entendimento tem que ser repreendidos a altura,, para que novos fatos como os descritos na denuncia e amplamente divulgados pela imprensa,, não se tornem comuns,, tendo em vista que a integridade das pessoas envolvidas e mencionadas pelo denunciado devem ser resguardadas,, em seguida proferiu seu voto aplicando a multa de R$ 5.000,,00 (cinco mil reais) mais a suspensão de 20 dias com prazo de pagamento para 10 (dez) dias a contar desta decisão,, ao Sr. ADSON BATISTA,, ora denunciado,, diretor de futebol da equipe desportiva Atlético Clube Goianiense,, como incurso na disposição infracional do artigo 243-F,, do CBJD,, com base nos fatos e fundamentos jurídicos a seguir delineados: O denunciado,, logo após o jogo realizado no dia 13.05.2012,, que se realizou entre as equipes do Goiás Esporte Clube e Atlético Clube Goianiense,, no estádio Serra Dourada,, na cidade de Goiânia - GO,, pelo segundo jogo da Final do Campeonato Goiano de Profissional da 1ª. Divisão - 2012,, ainda na praça esportiva,, concedeu entrevistas a diversas rádios,, televisões e jornais do Estado,, sendo que nessas cometeu irregularidade a lei desportiva quando ofendeu a honra da equipe de arbitragem,, especificamente,, do assistente número 2,, Sr. Edson Antônio,, bem como,, do Presidente da Federação Goiana de Futebol,, Sr. André Pitta,, tudo em razão de fato diretamente relacionado ao desporto. As ofensas aconteceram em virtude de sua equipe ter empatado a partida com a crença de que o gol assinalado pela equipe adversária foi irregular e,, por consequência,, perdido o título do Campeonato para a equipe adversária. E,, o denunciado concedeu a seguinte em entrevista para várias rádios esportivas do Estado de Goiás,, dentre elas as que possuem maiores índices de audiência no ramo esportivo,, como por exemplo as rádios 730 AM e 820 AM,, litteris: (...) “desonesto como foi aqui,, como sempre o Goiás ganhou,, roubando,, comprando jogo (...). Eles vão roubar sempre,, quando eles precisam,, eles arrumam um título”. (...) “Parabéns para o Sr. Wilton Sampaio,, que truncou o jogo,, truncou o jogo o tempo inteiro. E esse Edson Antônio que tá na gaveta,, né,, vai pegar agora. Vai sair feliz,, recebeu por isso,, bandido,, safado,, sem vergonha,, porque um homem desse tinha que encerrar a carreira hoje,, porque prejudicou o trabalho honesto. Eu se eu sou o Presidente,, nós não temos que disputar mais Campeonato Goiano. Campeonato Goiano tem que acabar,, aliás regional não existe pra nada porque é,, é só pra poder dá título,, dá título para o Goiás logo,, como sempre tem sido feito.” (...). Sendo que,, tais ofensas foram divulgadas,, ainda,, em matéria jornalística “Atlético culpa assistente por gol de empate” publicada no Jornal O Popular,, que foi veiculado no dia 14 de maio de 2012,, segunda-feira após a final do Campeonato Goiano 2012 (anexa),, verbis: (...) “Foi uma vergonha. Deu o que a federação (Federação Goiana de Futebol) queria. O Atlético foi roubado. O futebol goiano caminha para acabar”,, desabafou Adson Batista,, diretor de futebol do rubronegro. Adson,, normalmente o mais comedido entre os dirigentes atleticanos,, desta vez não poupou a arbitragem,, principalmente,, o assistente Edson Antônio. “O Wilton Sampaio truncou o jogo. Esse bandeira safado roubou. Bandido,, safado e sem vergonha. Tem de encerrar a carreira hoje. Se fosse o presidente da federação (FGF,, André Pitta),, renunciaria de tanta vergonha”,, vociferou o diretor. (áudio da rádio 820 AM constante nos autos) Cumpre ressaltar,, por fim,, que a referida entrevista também foi concedida para imprensa televisiva,, tendo repercussão também nesse meio de comunicação,, por exemplo,, através da “UCG TV”. Acompanharam o Relator os Srs. Auditores,, KLEBER FERNANDO SILVA,, CLAUDIO MARIANO P. DIAS. Abrindo divergência o SR. Auditor APARECIDO JAIRO COSTA que aplicava R$ 15.000,,00 (quinze mil reais) de multa e mais 30 (trinta) dias de suspensão. DADO E PASSADO no Plenário do TJD de Goiás,, aos vinte e dois dias de maio de dois mil e doze. (22/05/2012).

ADALBERTO GRECCO
Secretário



Extrato do julgamento:
Discutida e votada a matéria,, por maioria,, fica ADSON BATISTA,, ora denunciado,, diretor de futebol da equipe desportiva Atlético Clube Goianiense,, como incurso na disposição infracional do artigo 243-F,, do CBJD,, multado em R$ 5.000,,00 (cinco mil reais) mais a suspensão de 20 dias com prazo de pagamento para 10 (dez) dias a contar desta decisão.


JOÃO LEANDRO POMPEU DE PINA CLAUDIO MARIANO P. DIAS
R e l a t o r Presidente da 1ª CD do TJDGO



MARCOS EGÍDIO OTÁVIO ALVES FORTE
Defensor Procurador









PARCEIROS
Federação Goiana de Futebol
2020 Federação Goiana de Futebol - Todos os Direitos Reservados
Edifício The Prime Tamandaré Office 22º Andar
Rua 5 nº 691 - Setor Oeste - Goiânia - GO CEP: 74.115-060.
Fone/Fax:
(62) 3218-2311 / 3218-2360 / 3920-9050